segunda-feira, 18 de maio de 2015

Matemática na prática II

Concurso de tampinhas


 Ouvir o termo alfabetização matemática, há alguns anos, não fez muito sentido pra mim, não lembro de ouvir sobre isso no curso normal. Mas como boa parte de nossa docência não vem do ensino médio normal e sim da vivência, da prática, dos erros e acertos, comecei a prestar mais atenção nisso.

 Fui compreendendo que não se pode privilegiar uma disciplina em detrimento de outra. E que esse negócio de caderno de Língua Portuguesa, Matemática, Ciências e tal, era meio esquisito...

 Nada acontece de um dia para o outro, então pouco a pouco, eu ia aprendendo a encaixar a Matemática no contexto da aula, assim como qualquer outra matéria, afinal no cotidiano tudo está interligado. 

 Essa atividade é um exemplo disso, bem simples, mas pode ser aproveitada em muitos aspectos. 

Vamos lá!

Concurso de tampinhas: A criança que trouxer mais tampinhas, num prazo de 10 dias é o vencedora! 

 Fácil e sem complicação, participa quem quer, não é obrigatório. E apesar de toda a motivação e de esclarecer as regras do concurso, algumas crianças escolhem não competir e eu respeito, pois ela vai acabar participando de uma forma ou de outra.


 Durante a realização do concurso estávamos trabalhando esse livro:


                                  Ele é ótimo e rende boas aulas!!!

 Ao final do prazo combinado, no mínimo: a criança já mobilizou a família para juntar as tampinhas de pet, olhou no calendário umas "mil vezes" pra saber se o dia premiação estava chegando e já contou as tampinhas em casa umas quinhentas vezes  para comparar com os colegas e ver se ela tem chances de ganhar. Só aí já se trabalha: contagem, comparação, noção temporal e dá um empurrãozinho para que os familiares se envolvam no processo de aprendizagem da criança.

 No dia da contagem, cada participante leva suas tampinhas e os resultados vão sendo registrados.

 Fizemos assim: coletivamente, preparamos uma tabela para colocar a pontuação. Primeiro fizemos uma listagem de cada participante, depois transformamos essa listagem em uma tabela, organizada em ordem alfabética. 



Então contamos quantas tampinhas cada um tinha, juntos e em alto e bom som. A cada contagem uma anotação.




 Depois transformamos essa tabela em um gráfico de barras.




 Feita a premiação, partimos para interpretação dos dados do gráfico, a escrita por extenso dos números obtidos na contagem, ordem crescente e etc. Não tudo em um dia só!!!

 As tampinhas recolhidas, além de não estarem mais prejudicando o planeta, ganharam utilidade como material de contagem.

 Nessa época estávamos aprendendo  a multiplicação, elas foram muito úteis.

 Esse ano quero fazer de novo! Se tiver novidades, te conto!

 Quando a gente trabalha sem pensar que é um trabalho, as coisas se tornam mais fáceis... Imagina a criança quando aprende sem perceber que está aprendendo!



É o que eu acredito, o que busco! Nem sempre consigo, mas sigo neste constante aprendizado!

 Até mais!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário